A loucura me sublima

19
Jan 12

Eu vivo em eterna luta comigo mesmo.
Todas as noites, manhãs e tardes a alma desatina, o coração sangra e meu estado bélico se acentua.
Não entendo, eu não fiz nada para mim mesmo.
A guerra começou do nada.
Acho que um mal-entendido entre o adulto e a criança ou uma pequena rusga entre o meu demônio e o meu anjo.
É um verdadeiro inferno no paraíso.
Na mesma hora em que o meu cérebro está ensolarado, a tempestade de granizo aparece do nada e congela a minha sensibilidade.
E o sol e a tempestade iniciam uma batalha sem fim nos campos da minha consciência.
Frio, quente, frio, quente...
Não sei mais o que fazer.
A coisa está ficando cada dia pior.
E observo que não foram problemas do adulto com a criança, mas obra do meu demoníaco demônio.
Cada dia ele fica mais saliente; está tomando conta da minha cabeça e estou a ponto de perder a cabeça.
E ele anda tão ousado que essa manhã me disse:
Hora de acertar as contas com esse teu anjo idiota, que não serve pra nada, a não ser te deixar cheio de bondade nesse mundo tão cruel e cheio de maldade.
E partiu para cima do meu pobre anjo, a boa intenção em pessoa.
Com medo, o coitado voou para a palma da minha mão.
E se armou com meus olhos para enfrentar a sua antítese.
E foi pena e fogo que voou para todos os lados.
E eu fiquei entre a paz e a guerra com a arma numa mão, a flor na outra.
À minha volta, apenas a indiferença.

TõeRoberto

Publicado por Antonio Medeiro às 18:03

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
20
21

22
23
24
25
27
28

29
30
31


Pesquisar
 
Comentários recentes
Gostei muito do texto! Parabéns!
...''Novamente vou partir à procura da felicidade....
"Tu és pó e ao pó "reverteres" Em verdade é só iss...
Meu amigo, se deixar-mos a vida nos levar, poderem...
Gostei do novo visual do blog... E tenho gostado s...
Posts mais comentados
2 comentários
2 comentários
1 cometário
blogs SAPO