A loucura me sublima

14
Out 09

E hoje, no início dos tempos, esqueço os versos e os transformo em pedras.
E convivo com a dureza das palavras.
Ora me machucam no silêncio da noite.
Ora se tornam armas com as quais eu sangro as sutilezas da alma.
E as empunho com força.
E sangro e faço sangrar.
É a lei da pedra, nada posso fazer.
A não ser pisar nas pontas das suas cruas fronteiras.
E me autoflagelar nas asas da sua dureza
Do que é feito as humanas palavras.  

Publicado por Antonio Medeiro às 12:57
Música: Variada

comentário:
Muito bom!

Boa sorte com o novo blog...
Inã a 15 de Outubro de 2009 às 02:36

Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13


26
27
29
30


Pesquisar
 
Comentários recentes
Gostei muito do texto! Parabéns!
...''Novamente vou partir à procura da felicidade....
"Tu és pó e ao pó "reverteres" Em verdade é só iss...
Meu amigo, se deixar-mos a vida nos levar, poderem...
Gostei do novo visual do blog... E tenho gostado s...
Posts mais comentados
2 comentários
2 comentários
1 cometário
blogs SAPO