A loucura me sublima

12
Nov 09

Na rua dos desiludidos, procuro um amor.
Um amor qualquer!
Um desses que ande por aí sem rumo, desesperado.
Não precisa ser sublime nem ter afeto, só precisa ser um amor.
Um desses que se compra em qualquer esquina, que se troca por uma dose de vodka, um favor qualquer.
Um amor sem elos, sem pele, sem vísceras.
Um amor, apenas um pequeno amor desses de ocasião.
Desprovido de amanhãs, descartável como todo amor que se preze.
Um amor...
Desiludido, como qualquer amor.

Publicado por Antonio Medeiro às 08:35
Música: Variada

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

16
17
19
20

22
23
25
26
28

29


Pesquisar
 
Comentários recentes
Gostei muito do texto! Parabéns!
...''Novamente vou partir à procura da felicidade....
"Tu és pó e ao pó "reverteres" Em verdade é só iss...
Meu amigo, se deixar-mos a vida nos levar, poderem...
Gostei do novo visual do blog... E tenho gostado s...
Posts mais comentados
2 comentários
2 comentários
1 cometário
blogs SAPO