A loucura me sublima

17
Nov 11

Vou dizer o que eu fiz:
1º: Desenhei o cavalo azul com 4 asas na folha branca de papel trazida pelo vento da noite.
2º: Rabisquei a janela verde na parede de pedras negras do muro da minha prisão.
3º: Pintei o horizonte infinito cheio de infinitos horizontes diante da janela verde da parede de pedras negras do muro da minha prisão.
4º: Montei o cavalo azul de 4 asas e sai pela janela verde da parede de pedras negras do muro da minha prisão, e fui em busca do horizonte infinito cheio de infinitos horizontes.
5º: Voei pelo horizonte infinito cheio de infinitos horizontes e rabisquei palavras mágicas nas cores infinitas do infinito horizonte.
6º: Não deixei nem levei saudades da parede de pedras negras do muro da minha prisão.
7º: Voei pelo horizonte infinito dos infinitos horizontes no cavalo azul com 4 asas desenhado na folha branca de papel trazida pelo vento da noite.
A verdade:
Nunca estive neste mundo ou naquele; tudo não passou de humana ilusão.
Sou apenas a figura onisciente, onipresente e onipotente na página do livro da criança que voa nas asas da imaginação.

TõeRoberto

Publicado por Antonio Medeiro às 20:36

comentário:
Poeta, esses exercícios de sua alma te trouxeram aqui: para compasso de quem lê, para efeitos de puro deleite, para curso ininterrupto da inspiração. Amei o escrito, te desejo sucesso maior, do Brasil meus cumprimentos!
Leonardo (@leovalesi)
Leonardo Valesi Valente a 22 de Novembro de 2011 às 00:33

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30


Pesquisar
 
Comentários recentes
Gostei muito do texto! Parabéns!
...''Novamente vou partir à procura da felicidade....
"Tu és pó e ao pó "reverteres" Em verdade é só iss...
Meu amigo, se deixar-mos a vida nos levar, poderem...
Gostei do novo visual do blog... E tenho gostado s...
Posts mais comentados
2 comentários
2 comentários
1 cometário
blogs SAPO