A loucura me sublima

12
Jan 12

Há tempos fui homem, peito erguido, olhos pontiagudos no espaço.
Hoje, depois das 1200 guerras, me tornei apenas o traço, o palhaço, o pequeno lapso de um mundo cruel e sarcástico.
O ser relapso mastigado pelas engrenagens do fracasso.
E me falta o abraço, o regaço, o jeito de entender a vida em dois passos.
Mas não é fácil, a vida é indócil e é ensinada em calhamaços.
Tentei, lutei, rolei, cansei...
Amanheci em pedaços.
Não o homem, o animal, o pássaro...
Mas o resto dos sonhos... 
O bagaço.

TõeRoberto

Publicado por Antonio Medeiro às 17:50

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
20
21

22
23
24
25
27
28

29
30
31


Pesquisar
 
Comentários recentes
Gostei muito do texto! Parabéns!
...''Novamente vou partir à procura da felicidade....
"Tu és pó e ao pó "reverteres" Em verdade é só iss...
Meu amigo, se deixar-mos a vida nos levar, poderem...
Gostei do novo visual do blog... E tenho gostado s...
Posts mais comentados
2 comentários
2 comentários
1 cometário
blogs SAPO
subscrever feeds