A loucura me sublima

16
Dez 10

A minha situação é lamentável.
Não consigo mais pisar na água e sentir a água.
Ficar ao vento e saber do vento.
Olhar o espelho e ver meu rosto.
Não consigo mais entender a vida.
Estou frio.
O meu coração é gelo, o pequeno Himalaia.
Criança abandonada na noite sem fim.
E corro sem rumo para o futuro inexistente.
Tropeço nas pedras do passado, caio...
E a noite é imbatível.
Estou sem saco para qualquer batalha.
Só quero dormir.
E sonhar que estou morto.
Morto com todas as letras.
E não tenho mais compromisso comigo mesmo.
Nem com nenhum canalha desse mundo torto.

Publicado por Antonio Medeiro às 09:13

Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


Posts recentes

Rendição

Pesquisar
 
Comentários recentes
Gostei muito do texto! Parabéns!
...''Novamente vou partir à procura da felicidade....
"Tu és pó e ao pó "reverteres" Em verdade é só iss...
Meu amigo, se deixar-mos a vida nos levar, poderem...
Gostei do novo visual do blog... E tenho gostado s...
blogs SAPO